Home > guia cultural > Coleção Biografemas
31/05/2022 guia cultural

Coleção Biografemas

Conheça as quatro obras que compõem a coleção lançada pela Editora Humana

Inspirado no conceito de biografema forjado por Roland Barthes, acabam de ser lançados os primeiros quatro livros de uma coleção de ensaios biográficos a respeito de artistas, cientistas, filósofos, que viveram em Santa Catarina e, por algum motivo, hoje se encontram esquecidos ou afastados do cânone artístico e intelectual. Utilizando-se de metodologias distintas, os autores buscam tomar a vida como um percurso que conecta a produção artística e intelectual de uma época, narrando a experiência daqueles que viveram e produziram à margem do seu próprio tempo ou em deliberado confronto com os cânones estabelecidos.

DALME MARIE, ESCULTORA, de Daiana Schvartz. Apresenta a história da artista que iniciou sua carreira em 1978, em Chapecó, onde atuou como conselheira municipal de cultura e contribuiu para a criação do primeiro grupo de artistas da cidade, o Grupo Chap.

VICENTE MORELATTO: HISTÓRIAS DE UM AUTOR E SEU LIVRO, de Fernando Vojniak. Problematiza a vida e obra do professor primário autor de um livreto em que publicou poema em sextilhas ao modo da poesia de cordel sobre o trágico linchamento de 1950, intitulado “História do incêndio da igreja de Chapecó e o linchamento de quatro presos”.

SÁNDOR LÉNÁRD NO FIM DO MUNDO, de Fernando Boppré. Narra a pouco conhecida história de um dos maiores nomes da literatura húngara que se refugiou no Brasil após a perseguição nazista, passando a viver como agricultor, farmacêutico e escritor em um pequeno povoado no Vale do Itajaí, no Sul do Brasil.

DARIO VELLOZO: EM BUSCA DO TEMPLO PERDIDO, de Caio Moreira. Discute a curiosa trajetória do poeta, professor de história, teurgo, esgrimista, homeopata, tipógrafo e entusiasta da cultura clássica grega, que pretendia reavivar a Hélade pagã em plena Curitiba do início do século XX.

AUTOR

Ricardo Machado

Colunista convidado da FV, é doutor em história, professor na UFFS e curador da Livraria Humana, em Chapecó.
LEIA TAMBÉM