Home > registro > Aguardando resultados
16/06/2020 registro

Aguardando resultados

Segundo a Diretora Técnica da Secretaria Municipal de Saúde, durante esta semana pode haver um aumento dos pacientes contaminados pelo novo coronavírus em Chapecó.

Na manhã da última segunda-feira (15), a Prefeitura de Chapecó atualizou a população sobre as ações realizadas no combate a Covid-19 no município, em coletiva de imprensa. Na ocasião, a Diretora Técnica da Secretaria Municipal de Saúde, Alderice Pereira da Fonseca, leu o boletim epidemiológico do novo coronavírus e alertou que os 520 suspeitos da doença no município aguardam o resultado do exame. “Em função da dificuldade de acesso aos insumos, o LACEN, a expectativa é que essa semana se normalize esta situação. Dos suspeitos, três estão internados na enfermaria, quatro em UTI e temos dois óbitos. No sábado (13), tivemos um óbito de uma paciente suspeita, uma mulher de 76 anos com comorbidades”, destacou Alderice.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, a Rede LACEN desenvolve suas atividades de vigilância laboratorial em processo de parceria com os sistemas federal, estadual e municipal de vigilâncias epidemiológica, sanitária, ambiental e rede estadual de assistência médica, constituindo a, então hoje, denominada Vigilância em Saúde. Ainda segundo Alderice, a maioria das pessoas infectadas pela Covid-19 são pacientes jovens. “Como o prefeito disse, por questão dos feriados, andarem nas festas e baladas, isso tem tudo a ver com essa faixa etária dos infectados, pois são as pessoas que estão mais circulando por aí”, ponderou.

Entre as autoridades participantes da live, estava Liceia Tozzo Tenedini, da Coordenação do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS I), que falou sobre o Plano de Enfrentamento da Secretaria de Assistência Social de Chapecó (SEASC), sobre a violência doméstica. Conforme Liceia, considerando a situação de emergência a qual vive o mundo frente a Covid-19 – e a assistência social sendo reconhecida como serviço essencial – o município buscou pensar estratégias de como atender este público. "As famílias assistidas pelo CREAS estão em situação de violência e violação de direitos, e a Organização Mundial da Saúde alertou para o aumento desses casos, em tempos de pandemia. Pela urgência da situação, o Plano de Enfrentamento à Violência foi concluído e executado concomitantemente, e consta em divulgação de informações à população sobre a violência e os canais de denúncia, com a elaboração de uma cartilha que será distribuída nos sete CRAS do município. Salientamos que, se a comunidade perceber violação de direitos e casos de violência, esses devem ser denunciados", informou a coordenadora do CREAS, lembrando que o plano é voltado para crianças e adolescentes vítimas de negligência e violências psicológica e física, mulheres vítimas de violência doméstica, idosos e pessoas com deficiência com violações de direitos e também moradores de rua.

Esta divulgação do Plano de Enfrentamento da SEASC veio em resposta à nota divulgada na semana passada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Chapecó (CMDM), cobrando ações do poder público para o enfrentamento da violência contra a mulher no período de quarentena no município. Em parte da nota, o CMDM salientava que “até o momento, por parte da Prefeitura de Chapecó, nenhuma campanha, canal de denúncia ou disponibilização de meios para que as mulheres vítimas de violência, que nesse contexto de isolamento social estão vivendo com mais intensidade com seus agressores, possam solicitar ajuda ou serem informadas de como fazer isso".

A FVComunica! publicou uma matéria sobre a violência doméstica, na qual expõe dados à respeito desta triste realidade, bem como os canais disponíveis para denúncia e acolhimento das vítimas.

Ainda na coletiva, o prefeito Luciano Buligon alertou que existe uma possibilidade do transporte público voltar a funcionar em Chapecó. “Desde a semana passada, nós estamos autorizados a voltar com o transporte coletivo e temos conversado muito de perto com a empresa concessionária desse serviço em Chapecó. Existe uma ferramenta que o estado de Santa Catarina nos deu, na qual nós avaliamos os índices do município e região. Estamos analisando e, provavelmente, se os índices permanecerem estáveis, teremos a volta do transporte coletivo, de forma lenta, gradual e seletiva, na segunda-feira, dia 22 de junho”, salientou Buligon.


O boletim epidemiológico de Chapecó, do dia 16 de junho, apontou que 1.246 pacientes estão confirmados com a doença. Desses, cinco estão internados na enfermaria e sete internados na UTI. Houve seis óbitos e 433 pessoas estão em isolamento social, enquanto 795 já estão recuperadas.

Para evitar a contaminação do novo coronavírus é preciso que as pessoas sigam as orientações dos órgãos da saúde, que orientam o distanciamento entre as pessoas de 1,5 metros, a lavagem correta das mãos com água e sabão ou o uso de álcool em gel e a utilização obrigatória das máscaras.


AUTORA

Ana Laura Baldo

Estagiária de Jornalismo, especialista em drama, além de futura jornalista, sonha em ser atriz.
LEIA TAMBÉM