Home > saúde > Do bloquinho à ressaca
20/02/2023 saúde

Do bloquinho à ressaca

Bebeu demais no carnaval? Confira dicas para evitar e curar os sintomas após a bebedeira

“Dor de cabeça, enjoo e vontade de morrer”.

“Tu tá de ressaca”.

Este icônico diálogo do filme Bacurau (Kleber Mendonça Filho, 2019) retrata muito bem o começo de semana de inúmeras pessoas que aproveitaram muito bem a folia dos primeiros dias de carnaval. Se você não é uma delas e ainda está aproveitando a festa, salve esta matéria para depois, você pode precisar posteriormente. Nem tudo o que é bom vem de graça (quase nada, na verdade), e a bebedeira da maior festa brasileira pode custar bem caro, tanto à saúde quanto ao bolso. Mas será que é possível curtir legal o carnaval sem passar o dia seguinte sem conseguir sair da cama?

Sim, é possível. Mas para isso você deve ter em mente que a sua preocupação inicial deve ser evitar a ressaca no dia seguinte. Para isso, você deve preparar bem o terreno antes de regá-lo com quantidades consideráveis de álcool. Se você já leva um estilo de vida saudável, tem por hábito praticar exercícios físicos e está sempre bem hidratado, pontos para você. Seu metabolismo funcionará melhor e garantirá a você uma maior resistência na hora de processar o álcool em seu organismo. Mas algumas atitudes antes de se jogar na farra podem ajudar a reduzir o prejuízo:

  • Estar bem alimentado para forrar e fortalecer o estômago, preferivelmente evitando alimentos muito gordurosos e que exijam muito do seu fígado. Beber de estômago vazio é pedir para se incomodar no dia seguinte;
  • Hidratar-se com bastante água antes, durante e após o consumo de álcool, principalmente antes de dormir;
  • Controlar a quantidade de bebida ingerida;
  • Saber reconhecer seus limites (se você já passou por uma ressaca das brabas, já deve saber que o ideal é não beber dessa mesma forma).


Como curar a ressaca

Se as dicas anteriores não funcionaram ou você as deliberadamente ignorou, chega o momento de lidar com o estrago. Sintomas como dor de cabeça, tontura, enjoo, fraqueza e boca seca são muito comuns após o consumo excessivo de álcool – quando não chegam a um estado extremo. Entretanto, se o que você estiver experimentando é uma ressaca corriqueira, as simples dicas abaixo podem auxiliar a curá-la de forma rápida.

  • Repouse bastante e durma o máximo que você puder. Uma noite mal dormida apenas acentua os sintomas da ressaca.
  • Beba muita água! O álcool é diurético, ou seja, elimina com facilidade a água do seu corpo via urina (um salve para quem toma um copo de cerveja e já precisa ir ao banheiro). O ideal é beber de 1,5 a 2 litros de água por dia, mas vale ir um pouco além para se recuperar bem. Água de coco e sucos de outras frutas também ajudam muito na hidratação.
  • Alimente-se de forma leve e saudável. Comer frutas, legumes, proteínas com pouca gordura e cereais ajuda a aumentar os níveis de glicose e sais minerais no organismo, aliviando os sintomas da ressaca. Se colocar a comida para dentro não está fácil, considere uma sopa com legumes ou feijão.
  • Tome um café! A bebida é estimulante e ajuda a aliviar a tontura e a fraqueza, além de diminuir a dor de cabeça em algumas pessoas. Cuidado para não exagerar, mais de duas xícaras podem aumentar a desidratação e piorar os sintomas da ressaca.

Se nenhuma das dicas anteriores realmente ajudou com os sintomas, talvez esteja na hora de tentar alguma medicação (mas lembre-se de buscar a indicação de um profissional da saúde). Tomar um desintoxicante para reparar o fígado e um antiácido para aliviar a indisposição estomacal já são passos para conseguir comer e se hidratar para retomar o ritmo saudável no organismo. Se mesmo assim os sintomas persistirem com força, já é hora de dar uma passada no médico.


Fotos: Freepik e Unsplash

AUTOR

Fernando Bortoluzzi

Jornalista e explorador em busca de expansão e conexão.
LEIA TAMBÉM