Home > inteligência emocional > Sentir para poder lidar
08/04/2021 inteligência emocional

Sentir para poder lidar

Todas as nossas emoções, mesmo as desagradáveis, são essenciais para a nossa realização.

O seu mundo externo sempre será um reflexo do seu mundo interno e quando as coisas não vão bem dentro de você, provavelmente, elas não vão bem em lugar nenhum. Eu sempre falo isso ao realizar treinamentos de inteligência emocional, para que as pessoas entendam a importância de aprender a falar sobre as suas emoções. E o primeiro passo para você falar sobre o que sente é permitir-se sentir.


Todas as nossas emoções, mesmo as desagradáveis, são essenciais para a nossa realização. Ninguém quer sentir medo, ansiedade, raiva, tristeza, insegurança... todos querem passar rapidamente para a última fase do processo. 

Quando falamos sobre sentir, a inteligência emocional não vai te proporcionar a anestesia, mas ela vai permitir que você acolha as suas emoções, dê a elas a intensidade e o peso que realmente têm e ajudará você a filtrar e fazer escolhas cada vez melhores sobre o quê, quando e como sentir.

Afinal, como lidamos com a frustração? Frustrando-nos. Como lidamos com o medo? Sentindo medo. Quanto mais fugirmos das nossas emoções, menos evolução e aprendizado nós teremos neste sentido. Passamos uma vida escondendo de nós mesmos nossos sentimentos. Julgando-nos e nos culpando por sentir. Mas o que devemos aprender mesmo é: permitir-se sentir (seja lá o que for) para então, saber lidar. Por acreditar que a tua vulnerabilidade te fere, procura esconder as tuas dores dentro de uma casca. Assim, aprende a maltratar você mesmo para parecer ser forte.

Aceitar a própria vulnerabilidade e reconhecer que nem sempre teremos o controle de tudo, que não vamos agradar a todos, não vamos vencer sempre e não seremos sempre fortes, também é aceitar tudo aquilo que nos torna humanos. 

Ao tornar-se autônomo emocionalmente, você ocupa o seu lugar, deixando o outro sentir o que é do outro e permitindo-se sentir o que é seu. Para alguns de nós o maior desafio é testemunhar as emoções da outra pessoa sem querer resolver, solucionar, querer ser um salvador. E para outros, é cuidar das próprias emoções e permitir-se sentir sem projetar no outro. 

Comece a olhar para a vida como uma arena de batalha de emoções e que você sempre terá uma escolha a fazer: entrar e encarar os seus leões internos com a chance de vencer ou ficar de fora observando o desafio alheio. Sempre haverá um preço por expressar ou não os seus sentimentos, permitir-se sentir ou não. Resta saber qual deles você está disposto a pagar. 


AUTORA

Gabriela Cover

Colunista convidada da FV, é psicóloga, criadora do método Seja Líder de treinamento de liderança e inteligência emocional
LEIA TAMBÉM