Home > coluna > Pele rejuvenescida
19/06/2020 coluna

Pele rejuvenescida

Benefícios e indicações do uso de laser CO2.

Por Paola T. S. Zakszewski*



A partir dos 25 anos, a produção de colágeno diminui significativamente e, a partir dos 30, passamos a degradar 1% de colágeno ao ano, o que favorece o processo de envelhecimento cutâneo.

O laser de CO2 é um grande aliado no processo de rejuvenescimento. Ele é um laser fracionado ablativo que tem alta afinidade pela água, tratando frações da pele através da indução de dano térmico em pequenas áreas, deixando-as intactas ao redor, o que diminui o tempo de recuperação, minimiza a chance de possíveis complicações e aumenta a segurança do procedimento. O resultado é o estímulo da produção de colágeno e retração tecidual (efeito tightening).

É indicado para melhora da textura da pele, rugas superficiais, flacidez, rejuvenescimento, cicatrizes de acne, cirúrgicas ou traumáticas, estrias, pele fotodanificada, diminuição dos poros e tratamento de algumas lesões dermatológicas (xantelasma, siringoma, hiperplasia sebácea, entre outras).

Antes de iniciar o tratamento, o paciente deve passar por consulta médica para avaliar a necessidade de preparo da pele com produtos dermatológicos, orientação em relação à profilaxia para herpes e esclarecimento sobre possíveis contraindicações.

No dia agendado para realização do laser de CO2, o paciente é orientado a chegar uma hora antes do início da sessão para aplicação do anestésico tópico, a fim de proporcionar maior conforto durante o procedimento. O tempo de duração de cada sessão depende da área tratada.

Após a aplicação do laser de CO2, o paciente permanece com a sensação de calor por algumas horas, a pele fica avermelhada e com edema, depois algumas pequenas crostas são formadas na área tratada, que descama em sete a 10 dias.

Durante o tempo de recuperação, é necessário seguir as orientações do seu dermatologista, como uso adequado de hidratante e protetor solar. O paciente deve evitar exposição ao sol durante o tratamento. O número de sessões varia de acordo com a indicação, objetivo e condição inicial da pele do paciente. O intervalo entre as sessões, geralmente, é de 30 a 45 dias. Procure o seu dermatologista para esclarecer todo o procedimento detalhadamente e saber os benefícios e riscos do tratamento.


Paola T. S. Zakszewski CRM/SC 26960 / RQE 17808 - Dermatologista Hospital da Plástica Incutis e colunista convidada da FV!

AUTORA

FVcomunica!

Revista Flash Vip, contando histórias desde 2003.
LEIA TAMBÉM