Home > papo cabeça > Papo com Prefeito Concórdia
18/12/2020 papo cabeça

Papo com Prefeito Concórdia

Com 58,41% dos votos, Rogério Pacheco (PSDB) foi reeleito como prefeito de Concórdia, e conversou com a FV sobre como dará continuidade aos principais projetos pensados para o município na continuação do seu mandato.

Flash Vip - O senhor foi reeleito prefeito de Concórdia com 58,41% dos votos válidos. O que considera os principais feitos e desafios da sua gestão e o que elenca como grande prioridade a ser trabalhada no município para os próximos quatro anos? 

Rogério Pacheco. Acredito que a reeleição seja fruto de muito trabalho, que começou há tempos. Hoje somos referência em governança no País. Prova disso, é o reconhecimento do Conselho Federal de Administração, que colocou Concórdia, dentre os municípios com até 100 mil habitantes, como a melhor cidade de Santa Catarina e a segunda melhor cidade do Brasil em governança e gestão pública. A nossa prioridade sempre será fazer uma boa gestão em prol da nossa população, investindo em infraestrutura e tecnologia. Daremos continuidade ao bom trabalho que vem sendo desempenhado em todas as áreas do governo, indistintamente. 


O que o senhor vê como necessidade de dar continuidade da sua primeira gestão, no que pretende fazer uma mudança de abordagem? 

RP. Daremos sequência à proposta de desburocratizar o sistema para sermos ainda mais eficientes e continuarmos prestando um serviço de qualidade. Além disso, ferramentas tecnológicas de informação e comunicação, já implantadas em muitos setores da administração pública, serão expandidas para mais áreas, com o objetivo de garantir um maior acesso da população na fiscalização dos recursos públicos. 


O quanto a pandemia do novo coronavírus afetou o município de Concórdia e como o senhor avalia o enfrentamento desta doença, bem como as ações planejadas para este fim de 2020 e início de 2021?

RP. Ninguém esperava enfrentar uma pandemia como esta, que vem se alongando durante todo este ano. Acredito que estamos conseguindo gerenciar de forma eficiente esta situação. Tomamos todas as atitudes no momento certo e não medimos esforços para que nossa população ficasse bem assistida. Aumentamos os leitos de UTI, conseguimos diagnosticar de forma precoce a doença, testamos em massa nossa população, que tem tratamento garantido já nos primeiros sintomas. 

Afora isso, somos um dos poucos municípios que conseguiu seguir com obras, ações em investimentos durante a pandemia. Com planejamento e organização está sendo possível dar o retorno que a população espera também. 


Um quarto da população apta a votar abdicou do seu direito em Concórdia – 25,62% do eleitorado foram abstenções, votos nulos e brancos, equivalente a 14.908 pessoas. Isso foi observado em vários outros municípios. Qual a sua visão sobre o desinteresse dos brasileiros em participar ativamente da política e escolha de seus representantes e como o senhor acha que seria possível reverter esse cenário? 

RP. Penso que foi um ano totalmente atípico. Devemos lembrar que este não é um número absoluto. Pelo receio em tempos de pandemia, muitas pessoas, por questão de segurança, escolheram não sair de suas residências para votar. Nosso município tem uma grande população de idosos, o que pode ter influenciado neste índice de abstenção. 

Penso que fazer política com seriedade e responsabilidade é um dos caminhos para que a população participe e se envolva mais no processo democrático. Na vida tudo é política e temos muitos bons exemplos de gente que leva a sério o que é público. Não podemos nos deixar influenciar pelos poucos que envergonham e trazem descrédito à política do nosso País.

AUTORA

FVcomunica!

Revista Flash Vip, contando histórias desde 2003.
LEIA TAMBÉM